Realizar manutenções constantes é extremamente importante para garantir que ele tenha pleno funcionamento e ofereça total segurança aos seus ocupantes. Não há dúvidas de que investir em peças remanufaturadas originais aumentam a durabilidade do veículo. A troca por uma peça de origem duvidosa, como as recondicionadas, pode trazer grandes prejuízos a curto ou a longo prazo e, especialmente, para o condutor e proprietário do transporte.

Mas como certificar a procedência de uma peça remanufaturada?

Alguns fabricantes utilizam um Selo de Procedência ANRAP, que garante que o cliente está adquirindo produtos que passaram por um processo de remanufatura realizado pela fábrica. Este selo assegura que a peça possui todos padrões elevados de qualidade de uma peça original.

Há fábricas associadas que aplicam medidas adicionais para assegurar essa procedência. É o caso da Knorr-Bremse que inclui um lacre de segurança em suas peças remanufaturadas. Trata-se de um lacre de aço desenvolvido pela própria Knorr-Bremse, que apenas pode ser rompido uma única vez. Além do Selo de Procedência da ANRAP e o lacre de segurança da fábrica, a Knorr-Bremse também insere na peça remanufaturada um adesivo azul como um lacre adicional.

Já para comprovar a procedência dos turbos remanufaturados da BorgWarner, deve-se verificar uma etiqueta metálica com QR code no produto. Os turbos também vem embalados em uma caixa de papel, que leva um outro QR code e mais dois códigos de barras.

Ao comprovar a originalidade e utilizar produtos remanufaturados, o usuário tem:

  • Garantia de recebimento de um produto original;
  • Certeza de adquirir um produto com atualização tecnológica;
  • Melhor custo-benefício;
  • Menor tempo de equipamento parado;
  • Apoio de uma ampla Rede de Distribuidores autorizados em todo o Brasil.
  • Uso de uma peça que proporciona menor agressão ao meio ambiente por promover o reaproveitamento, de um modo racional, daquilo que poderia gerar resíduos sólidos.
533 View