Por Francisco Coli – Gerente de Produtos Aftermarket da Eaton

O tema logística reversa está diretamente ligado ao da remanufatura. Por meio da coleta dos produtos usados é que se garante a matéria-prima necessária para que os fabricantes originais possam manter o processo e a oferta de produtos remanufaturados vivos.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) define a logística reversa como um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para o reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou mesmo para outra destinação final ambientalmente adequada”.

De fato, cada vez mais, os governos, as empresas e os cidadãos se preocupam com a preservação do meio ambiente e com a escassez de recursos naturais fundamentais; inclusive a água. O processo de remanufatura colabora para isso, afinal ele evita que os componentes sejam descartados sem controle e, desta forma, poluam o meio ambiente.

Com a logística é possível garantir que os componentes retornem para a indústria e lá tenham seu devido destino. Isto porque após uma criteriosa análise, parte é  aproveitada e outra descartada, de acordo com critérios ambientalmente corretos. Além disso, essa prática evita que as reservas minerais sejam gastas e a energia desperdiçada.

Para produtos como pneus e baterias já existe uma regulamentação e, por isso, a logística reversa funciona perfeitamente. No entanto, para outros componentes de veículos isso ainda é um desafio.

Como ainda não há uma conscientização plena da sociedade, será através da vantagem econômica para o consumidor que será possível às fábricas aumentar a captação do casco (peça usada) ou “core” como é conhecido internacionalmente.

Algumas das empresas associadas à ANRAP oferecem vantagens para a compra de produtos remanufaturados, como a coleta de cascos em todo o território nacional, com frete pago. Também proporcionam preços em média 40% mais baratos do que seu produto novo correspondente e com a mesma garantia do fabricante.

O futuro depende de sistemas sustentáveis. Cabe a nós buscarmos leis e benefícios que incentivem o retorno seguro de toneladas de componentes usados a um novo ciclo de vida útil.

589 View