Com seis décadas de atuação no país, a Eaton estima um crescimento de 13% na fabricação de caminhões e ônibus para o próximo ano. A alta nas exportações deve se manter, incluindo maior demanda da Argentina, de acordo com a fabricante de transmissões.

Mesmo com um cenário político atual instável e as dificuldades de liberação de créditos aos frotistas brasileiros, o mercado interno de veículos pesados tem dado sinais de otimismo para 2018. Para a Eaton, algumas razões podem contribuir para isso como o aumento de 2,5% estimado para o PIB; recuo do índice de desemprego; e a necessidade de renovação da frota de caminhões e ônibus.

A Eaton marcou presença na Fenatran 2017, realizada no São Paulo Expo, de 16 a 20/10. Na feira, os visitantes puderam conhecer a nova linha de transmissões para a Volkswagen Delivery; montadora para a qual a Eaton também fornece caixas de câmbio automatizadas. As transmissões automatizadas da empresa também são comercializadas para a Iveco Tector e Accelo (Mercedez-Benz).

Com sete instalações de produção no Brasil – sendo quatro delas voltadas à divisão automotiva -, nos últimos cinco anos, a Eaton investiu cerca de R$ 500 milhões em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para o desenvolvimento de novas soluções aos clientes da região. As áreas de eletrificação, conectividade e indústria 4.0 estão entre as apostas da fabricante como estratégia de crescimento.

Fonte: Automotive Business

106 View