Cada vez mais, tanto fabricantes quanto os consumidores precisam pensar em formas inteligentes de assegurar o uso dos recursos naturais. São estas medidas sustentáveis que fazem parte da proposta de “economia circular”. Seu principal objetivo é minimizar desperdícios de recursos na cadeia produtiva e também o descarte incorreto de materiais para proteger o meio ambiente, buscando reaproveitá-los, reciclá-los e reutilizá-los.

Muitos países já estão engajados em adotar ações, tendo como base o conceito de circularidade, para os próximos anos. Dados da Comissão Europeia apontam que a introdução de práticas de economia circular podem gerar uma economia de cerca de US$ 3 trilhões para os países do bloco europeu. Dentre as iniciativas está o apoio ao mercado de reparo. No entanto, ainda há grandes desafios para o avanço como a redução de impostos do setor e a mudança de cultura em relação ao consumo e à confiabilidade do produto que é restituído.

O processo de remanufatura dos fabricantes associados à ANRAP (Associação Nacional dos Remanufaturadores de Autopeças), é um exemplo de medida voltada à economia circular no Brasil. Os fabricantes realizam a remanufatura de produtos dentro das suas instalações, com o objetivo de estender a vida útil das peças usadas e retorná-las ao mercado como produtos novos. Ao internalizar o processo de remanufatura, o fabricante passa a diminuir emissões de gases de efeito estufa, consumo de matéria-prima, geração de resíduos, consumo de energia e água. Além disso, aumenta o volume de materiais reciclados e a lucratividade sustentável da indústria. 

O segmento brasileiro de remanufatura de autopeças recupera mais de 2,6 mil toneladas de matérias-primas anualmente, entre alumínio e ferro.

Como os consumidores podem contribuir?

O usuário que retorna o casco (produto que já teve uma vida útil atendida) em boas condições para o fabricante, está colaborando para que a peça usada seja reinserida na cadeia produtiva e os resíduos devidamente destinados sem prejudicar a natureza – peças sem condições de uso contém resíduos de óleo e outros materiais, que precisam ser descartados no meio ambiente de maneira correta.

Como acontece o processo?

Ao chegar na fábrica a peça usada é totalmente desmontada, limpa e inspecionada. Com base no modelo original, o fabricante verifica o que deve ser feito para que a peça volte a ter as mesmas características de um produto novo – incluindo a adição de itens novos e originais. Após a montagem, são realizados uma série de testes para assegurar que a peça retorne ao mercado em conformidade com as especificações de qualidade do fabricante, incluindo atualizações tecnológicas e garantia de procedência.

650 View