REVISTA FRETE URBANO | EDIÇÃO OUTUBRO/2015 | POR CAROLINA VILANOVA
Conheça um pouco mais sobre as vantagens e benefícios das peças remanufaturadas, que podem ser tranquilamente utilizadas na hora do reparo do seu veículo e contam com garantia de fábrica.

Manter o seu veículo, ou melhor, seu instrumento de trabalho, com a saúde em dia não é tarefa fácil e muito menos barata. E todas as opções para baratear o custo de manutenção sem prejudicar, é claro, a qualidade do serviço, são bem-vindas. Por isso, trazemos essa reportagem especial sobre as autopeças remanufaturadas, ótimas opções para fazer o reparo do veículo, com segurança, garantia e custo mais acessível.
Um produto remanufaturado, de uma maneira geral, é uma peça usada que tem suas características originais devolvidas pelo próprio fabricante, depois de um processo de reindustrialização feito com padrões e especificações usados nos produtos novos. Conseguindo assim, que fique como nova, tendo inclusive a mesma qualidade e o mesmo tempo de garantia oferecido pelo fabricante.
Jefferson Germano, presidente e membro da ANRAP (Associação Nacional de Ramanufatura) e gerente de aftermarket da Knorr-Bremse, uma empresa que inclui a remanufatura no seu portfólio, conta que a remanufatura nasceu há 20 anos, quando se detectou que as peças colocadas no mercado sofriam desgastes naturais e muitas vezes, chegavam a passar por 4 a 5 reparações antes de serem inutilizadas. Os reparados eram feitos de qualquer maneira, sem quaisquer procedimentos ou padrões tecnológicos.
“Esse fato fez com que os fabricantes passassem a remanufaturar os produtos dentro de suas instalações, com o objetivo de estender a vida útil das peças usadas e retorná-las ao mercado como produtos novos, ou seja, com atualizações tecnológicas e garantia de procedência. Neste processo, todas as características genuínas da peça são restauradas”, explica Germano.
Ele continua: “com base no modelo original, o fabricante verifica o que deve ser feito para que a peça volte a ter as mesmas características de um produto novo. Durante o processo, podem haver adições de outros itens novos e originais. Após a montagem do produto, o fabricante realiza uma série de testes a fim de assegurar que a peça retorne ao mercado com as mesmas especificações de qualidade de produção do fabricante. Hoje, o processo de remanufatura já é uma tendência de mercado”, complementa.
REMANUFATURA
Conheça o processo de remanufatura, que é normalmente, adotado pelas fábricas:
1) Recebimento de peças usadas pelo fabricante.
2) Desmontagem, avaliação e inspeção das partes.
3) Lavagem, jateamento e salvamento das partes a serem reutilizadas.
4) Montagem, aplicação das partes novas e testes de qualidade.
Benefícios do reman
A primeira grande vantagem de se reparar o veículo com uma peça remanufaturada é a economia, já que se pode reduzir em até 40% os custos de manutenção. E segundo Germano, empresas associadas à ANRAP realizam a remanufatura de diversas partes, estendendo o benefício para motores, embreagens, compressores, freios a disco, caixas de direção, motores de partida, turbinas e caixas de câmbio.
“Algumas empresas comercializam os produtos remanufaturados com base de troca. Por isso, é extremamente importante a devolução de peças usadas (com vida útil atendida) em bom estado de conversação ao fabricante. A comercialização é realizada através de rede de distribuidores, rede de centros técnicos ou lojas de varejo de autopeças”.
E em seguida, vem talvez a mais importante vantagem desse processo: a preservação do meio ambiente. “O usuário que retorna o casco do produto usado em boas condições para o fabricante está colaborando para que a peça usada seja reinserida na cadeia produtiva e os resíduos devidamente destinados sem prejudicar a natureza. Peças sem condições de uso contém resíduos de óleo e outros materiais, que precisam ser descartados no meio ambiente de maneira correta”, diz.
“Nos últimos anos houveram muitas mudanças tecnológicas. Os eletrônicos e as manutenções ficaram mais complexos. Hoje, os itens produzidos têm um ciclo de vida útil mais curto e a idade média da frota atual de transportes no Brasil também está diminuindo. Por isso, cada vez mais, o mercado tem a consciência de que o processo reverso de distribuição e a remanufatura de produtos são essenciais para a sustentabilidade global do nosso planeta. A ANRAP defende práticas de responsabilidade ambiental como o processo de remanufatura, através do qual é possível “reduzir”, “reusar” e “reciclar”!”, completa.Ele comenta que ao internalizar o processo de remanufatura, o fabricante passa a diminuir emissões de gases de efeito estufa, consumo de matéria-prima, geração de resíduos, consumo de energia e água. Além disso, aumenta o volume de reciclagem, geração de empregos e a lucratividade sustentável da indústria. Ou seja, todo mundo sai ganhando.
Os fabricantes
Entre tantos produtos que podem ser remanufaturados, os turbos têm se destacado, como explica a fabricante BorgWarner, que tem investido nesse mercado, no qual acredita estar em crescimento. O remanufaturado é um produto é original, portanto possui uma melhor performance em Manutenção relação aos concorrentes, sendo até 50% mais barato”, explica Sidney Aguilar Jr., gerente de vendas Aftermarket da BorgWarner.
Fernanda Silva, gerente de Marketing da Honeywell, que produz os turbos Garrett, afirma que as vantagens proporcionadas pelo turbo remanufaturado despertam grande interesse dos clientes, com crescimento anual na média de 20%. Atualmente, o volume de turbos remanufaturados corresponde a 15% de toda a produção da empresa, também com um ano de garantia, sem limite de quilometragem.
A Mercedes-Benz do Brasil há mais de 10 anos também investe e aposta no sucesso das peças remanufaturadas, tanto que conta com uma linha chamada Renov, contendo várias partes para veículos comerciais: motores, câmbios, embreagens, motores de partida, unidades injetoras, alternadores, turbinas, diferenciais, bombas de óleo, bombas d’água, cabeçotes, pinças de freio, kits de embreagem e agora também válvulas 4 circuitos e secadores de ar (componentes da válvula APU).
Segundo a marca, os produtos Renov são produzidos sob a rigorosa supervisão da Mercedes-Benz, exclusivamente com peças genuínas e aplicação de melhorias técnicas. “Sendo assim, asseguram a integridade original do veículo, refletindo diretamente na relação custo/benefício para o cliente, podendo seus preços chegar até a 55% do preço de uma peça nova, com um ano de garantia, sendo três meses de garantia legal e nove meses de garantia da fábrica) igual ao da peça nova genuína”, explica Ari Carvalho, diretor de Pós-Vendas da montadora.
Outro benefício, segundo a montadora, é a maior disponibilidade do veículo, uma vez que o tempo de parada na oficina do concessionário é reduzido. Que destaca também a preocupação ambiental da empresa no processo sustentável da remanufatura, com redução do descarte de materiais e na emissão de poluentes provocada pelo desgaste dos componentes.
A Bosch investe na linha Reman que inclui os injetores Common Rail remanufaturados, sempre seguindo as mesmas normas de controle de qualidade de fabricação do produto original, proporcionando garantia, durabilidade e perfeito estado de funcionamento das peças. Os produtos descartados são reindustrializados dentro da própria fábrica, onde são completamente desmontados e todos os componentes passam por testes individuais.
Reman x Recon
Taí um assunto para se atentar: como diferenciar uma peça remanufaturada de uma recondicionada, sem qualidade e nem procedência de fábrica. Segundo a engenharia da Garrett, a diferença está justamente na substituição das peças consideradas impróprias ao reaproveitamento por componentes novos e no processo de restauração das que forem aprovadas na fase de inspeção.
Germano vai mais a fundo, e de acordo com os conceitos da ANRAP, esclarece que o processo de remanufatura do produto é realizado dentro das instalações do fabricante original. Só o fabricante detém o conhecimento para reconstituir a peça dentro dos padrões tecnológicos de produção e deixá-la “nova de novo”. A manutenção com peças remanufaturadas garante que o usuário tenha mais segurança e o veículo maior durabilidade. É um produto com garantia de originalidade, procedência e suporte técnico do fabricante.
“Já no processo de recondicionamento, a peça defeituosa não passa por uma avaliação criteriosa para identificar quais itens necessitam ser reparados. Com isso, apenas os componentes defeituosos são substituídos por outros de procedência duvidosa e, caso o defeito da peça ainda persista, não há um suporte técnico devido e confiável.
O produto é consertado sem seguir quaisquer normas tecnológicas ou processos seguros de produção. Esta origem duvidosa expõe o usuário a riscos de acidentes e reduz, consideravelmente, o tempo de uso do veículo”, finaliza. Ou seja, sempre desconfie de preços muito baixos e de marcas sem procedência.
Publicado por www.anrap.org.br
689 View